segunda-feira, 24 de julho de 2017

Focaccia [bimby]

Há tempos que queria experimentar fazer uma Focaccia em casa. Quando me cruzei com esta receita marquei-a logo. Não sei porque é que ainda esperei dois meses antes de a fazer, pois é bastante simples e saborosa.

Focaccia [bimby]
(adaptada de Continente magazine nº80 p.54)

Ingredientes:

500g de farinha sem fermento tipo 55
7g de fermento seco (1 saqueta)
250gde água
80 g de azeite + q.b. para untar
pitada de sal + sal q.b. para polvilhar
alecrim q.b.


Preparação:

Colocar no copo todos os ingredientes (exceto o alecrim) e programar 2min. e 30 segundos, vel. Espiga.
Deixar repousar 1h.
Untar um tabuleiro de forno com azeite e estender a massa com as mãos (altura máx. 2cm).
Fazer buracos com a ponta dos dedos, pincelar com azeite* e polvilhar com sal e alecrim.
Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC durante 15 minutos.

*na receita original, pincelam com azeite apenas depois de retirar do forno. Eu prefiro assim, mas fica a nota.





terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Bolinhas de pão integral com sementes [bimby]

Que saudades do pão caseiro!

A juntar-se à minha ausência na cozinha nos últimos tempos, a máquina do pão decidiu falecer. Assim, há alguns meses que não sentia este cheirinho bom a sair da cozinha. Mas hoje foi dia de por mão na massa! Quer dizer, mais ou menos, porque a bimby deu uma ajudinha ;)

Bolinhas de pão integral com sementes [bimby] 
(receita adaptada daqui)

Ingredientes (para 12 bolinhas):

400g de farinha integral
100g de farinha de trigo normal
1 saqueta de levedura seca
1 colher de sopa de azeite
Sal q.b.
300ml de água + 250ml de água fria para o tabuleiro do forno
4 colheres de sopa de sementes (usei uma mistura de sementes de sésamo, girassol e linhaça)


Preparação:

Colocar no copo a água, o sal e o azeite e programar 2min., Temp.37º, vel. 2.

Juntar metade das farinhas e o fermento. Programar 8seg., vel6.

Juntar a restante farinha e as sementes e programar 2min., vel. Espiga.

Deixar levedar cerca de 45min.

Pré-aquecer o forno a 210ºC.

Fazer bolinhas (opcional: pincelar com um pouco de água e acrescentar sementes em cima a gosto) e colocar na grelha para ir ao forno.

Baixar o forno para os 200ºC, colocar a grelha com o pão no meio e um tabuleiro com 250ml de água fria no nível mais baixo (ajuda a crosta do pão a ficar mais estaladiça)

Deixar o pão cozinhar cerca de 15 minutos até ficar dourado.









Então e o regresso?

Pois é, que raio de regresso foi este em que voltei a desaparecer logo de seguida?!

Agora sim, sinto-me mais à vontade para explicar porque é que não era a melhor altura para fazer grandes mudanças na minha alimentação e também porque é que voltei a desaparecer...

Estou grávida, a chegar a meio da gestação :)

Se esta se torna claramente numa das melhores alturas para termos uma alimentação saudável, por outro lado é uma fase tão delicada que não queria correr riscos de fazer algum disparate e faltar algum nutriente.

Eu sei que é perfeitamente possível ter uma alimentação vegetariana saudável para a mãe e para o bebé, mas uma vez que ainda me encontrava numa fase de descoberta, de transição, achei por bem aguardar mais uns meses (fortemente aconselhada a isso também pela médica que me acompanha e pelo pai da criança...) antes de fazer alterações substanciais.

Mas, ironia do destino, tive (tenho) muitas náuseas e vómitos e há alguns alimentos que se tornaram insuportáveis comer (e mesmo cozinhar): peixe e carne! Faço um grande esforço para mantê-los na alimentação e tenho de recorrer a truques como comer carne picada à bolonhesa (com muito molho de tomate!) para disfarçar o sabor. Quanto mais simples estiverem cozinhadas, pior. Tenho comido mais lacticínios para compensar, mesmo sentindo os seus efeitos adversos (se bem que agora mais disfarçados - náuseas, barriga "inchada", dificuldades no trânsito intestinal, falta de energia são o dia-a-dia da maioria das grávidas...). Conclusão, como carne e peixe algumas vezes por semana, mas a minha alimentação é maioritariamente vegetariana porque é o que consigo comer.

Acabei por já falar um pouco na razão que levou ao meu desaparecimento. Tive sintomas muito intensos nos primeiros meses de gravidez e praticamente deixei de cozinhar. Não conseguia pôr os pés na cozinha: ou estava extremamente mal disposta ou estava... a dormir! Por isso, simplesmente não tinha conteúdo para registar e partilhar.

Agora começo, finalmente, a entrar no clima cor-de-rosa do segundo trimestre de gravidez, em que me sinto com mais energia, evitando os alimentos que me agoniam já não enjoo tanto e sinto cada vez mais que o bebé que vem a caminho é mesmo real, com as cócegas que me faz na barriga.

Ontem já experimentei uma receita nova para o jantar! Mas não registei o que fiz, por isso partilho quando a repetir :)

Conto vir aqui a este cantinho com mais frequência a partir de agora.

Obrigada a quem se manteve desse lado e seja bem-vindo quem chegou agora :)